Laplage em Revista https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg <p>LAPLAGE EM REVISTA é um periódico eletrônico da área da educação, produzido pelo Laboratório de Estudos e Pesquisas Estado, Políticas, Planejamento, Avaliação e Gestão da Educação, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação [PPGED] e ao Departamento de Ciências Humanas e Educação da UFSCAR-Campus Sorocaba/SP. De periodicidade quadrimestral, LAPLAGE EM REVISTA, caracteriza-se como um dos eixos de difusão, provocação, produção e recorrências do conhecimento no campo da pesquisa educacional no Brasil, socializando e oportunizando espaços para o desenvolvimento da excelência acadêmica e imersão científica.</p> <table width="692"> <tbody> <tr> <td> <p><strong>Período de Classificação</strong></p> </td> <td> <p><strong>Periódico</strong></p> </td> <td> <p><strong>Área </strong></p> </td> <td> <p><strong>Qualis</strong></p> </td> </tr> <tr> <td> <p>QUADRIÊNIO 2013-2016</p> </td> <td> <p>LAPLAGE EM REVISTA</p> </td> <td> <p>ENSINO</p> </td> <td> <p><strong> A1</strong></p> </td> </tr> <tr> <td> <p> “</p> </td> <td> <p>LAPLAGE EM REVISTA</p> </td> <td> <p>INTERDISCIPLINAR</p> </td> <td> <p><strong> B1</strong></p> </td> </tr> <tr> <td> <p>QUADRIÊNIO 2017-2019</p> </td> <td> <p>LAPLAGE EM REVISTA</p> </td> <td> <p>EDUCAÇÃO</p> </td> <td> <p><strong> B1</strong></p> </td> </tr> </tbody> </table> UFSCAR - Campus Sorocaba pt-BR Laplage em Revista 2446-6220 <p align="center"><strong>AUTORIA</strong></p> <p>Entende-se como autor todo aquele que tenha efetivamente participado da concepção do estudo, do desenvolvimento da parte experimental, da análise e interpretação dos dados e da redação final. Recomenda-se não ultrapassar o número total de quatro autores. Caso a quantidade de autores seja maior do que essa, deve-se informar ao editor responsável o grau de participação de cada um. Em caso de dúvida sobre a compatibilidade entre o número de autores e os resultados apresentados, a Comissão Editorial reserva-se o direito de questionar as participações e de recusar a submissão se assim julgar pertinente.</p> <p>Ao submeter um artigo para publicação em Laplage em Revista o autor concorda com os seguintes termos:</p> <ol> <li class="show">O autor mantém os direitos sobre o artigo, mas a sua publicação na revista implica, automaticamente, a cessão integral e exclusiva dos direitos autorais para a primeira edição, sem pagamento.</li> <li class="show">As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as opiniões da Laplage em Revista.</li> <li class="show">Após a primeira publicação, o autor tem autorização para assumir contratos adicionais, independentes da revista, para a divulgação do trabalho por outros meios (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), desde que feita a citação completa da mesma autoria e da publicação original.</li> <li class="show">O autor de um artigo já publicado tem permissão e é estimulado a distribuir o seu trabalho online, sempre com as devidas citações da primeira edição.</li> </ol> <p align="center"><strong>RESPONSABILIDADE IDEOLÓGICA</strong></p> <p>Os artigos cuja autoria é identificada representam a expressão do ponto de vista de seus autores e não a posição oficial da&nbsp;<strong>Laplage em Revista&nbsp;</strong>ou do Laboratório de Estudos e Pesquisas Estado, Políticas, Planejamento, Avaliação e Gestão da Educação, da Universidade Federal de São Carlos, Campus Sorocaba.</p> Olhares pluridiversos na comunicação de pesquisas https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/945 Paulo Gomes Lima Copyright (c) 2020 Laplage em Revista http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-09-04 2020-09-04 6 1 1 10.24115/S2446-622020206Especial945p.1 O modelo integrativo para o espaço semântico da música e um processo educacional musical contemporâneo https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/940 <p>O advento da tecnologia da computação levou à criação e ao desenvolvimento de novas formas de ensino da arte musical. O surgimento das tecnologias de computação musical (MCT) foi a base para a criação tanto de novas formas no processo educacional quanto de novos sujeitos, o surgimento de novas disciplinas e novas tendências educacionais no sistema de uma educação musical contemporânea. Esses novos assuntos, como "Informática Musical", "Trabalho Criativo de Música de Computador", "Arranjo e Composição de Computador, Programação de Som e Timbre", "Instrumentos Musicais Eletrônicos" e muitos outros, refletem totalmente a essência das mudanças que ocorreram em abordagens para o estudo da arte musical. Este artigo analisa a possibilidade de incluir um modelo integrativo para o espaço semântico da música, desenvolvido com a participação do destacado cibernético, o cientista Mikhail Borisovich Ignatyev, em um processo educacional musical contemporâneo.</p> Irina Borisovna Gorbunova Copyright (c) 2020 Laplage em Revista http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-09-04 2020-09-04 6 2 13 10.24115/S2446-622020206Especial940p.2-13 Autonomia do trabalho do supervisor de ensino https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/946 <p>Este artigo teve como objetivo discutir as percepções do supervisor de ensino e sua atuação junto às escolas e às Diretorias de Ensino a partir dos conceitos de trabalho e autonomia. Tratou-se de uma pesquisa exploratória, de cunho qualitativo com a participação de 14 respondentes, supervisores da Região de Itapetininga-SP, por meio de questionários semiestruturado e entrevista a Dirigente Regional. As devolutivas dos respondentes revelaram que a autonomia do supervisor de ensino é um elemento de caráter relativo, por conta do direcionamento a que está sujeito pelos condicionantes do trabalho que exerce. No entanto, o caráter criativo das possibilidades de implementação e construção de sua práxis visa à emancipação de sujeitos, em função da necessidade do fortalecimento da coletividade e ações entre os profissionais da escola, vivienciadas pela articulação do seu trabalho na Diretoria de Ensino, com seus pares e com as equipes de apoio e direção do Dirigente Regional.</p> Elidia Vicentina de Jesus Ribeiro Silvio César Moral Marques Copyright (c) 2020 Laplage em Revista http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-09-04 2020-09-04 6 14 23 10.24115/S2446-622020206Especial946p.14-23 Tecnologias educativas e plataformas digitais na gestão educacional https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/927 <p>A integração de plataformas digitais (PD) no sistema escolar português visou otimizar os processos de ensino aprendizagem, de gestão e administração educacional e de comunicação entre profissionais. No quadro desta problemática esta investigação apresenta uma leitura sobre a utilização de PD na gestão educacional dos agrupamentos de escolas, em Portugal, construída através d<span style="text-decoration: line-through;">a</span> análise dissertações de mestrado e teses de doutoramento desenvolvidas sobre esta temática. Os resultados revelam que os temas mais investigados se relacionam com a relação entre as PD e a comunicação e gestão de informação e a relação escola-família. Identificam-se ainda como contributos das PD a melhoria dos processos comunicacionais, da relação escola-família e da agilização de processos e como constrangimentos a falta de condições e de suporte técnico aos professores, bem como falta formação especifica. São apontadas algumas sugestões relacionadas com o reforço e atualização de equipamentos e a promoção de ações de capacitação.</p> Preciosa Fernandes Carla Figueiredo Copyright (c) 2020 Laplage em Revista http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-09-04 2020-09-04 6 24 38 10.24115/S2446-622020206Especial927p.24-38 Práticas pedagógicas para o desenvolvimento do letramento empreendedor https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/923 <p>Apresentam-se os resultados quantitativos de uma pesquisa de tese que teve como foco o ensino do empreendedorismo mediado por metodologias de Abordagem Colaborativa. Por meio de uma pesquisa-ação, ministrou-se, durante um semestre, tópicos de empreendedorismo em uma turma de 44 alunos da graduação de uma universidade comunitária do Rio Grande do Sul. No primeiro e último dia de aula, os alunos responderam a um questionário denominado de Instrumento de Medida do Conhecimento Empreendedor Básico (IMCEB) a fim de aferir aspectos do saber empreendedor de cada um. Ao término do semestre, comparou-se a média de desempenho do grupo na primeira e segunda aplicação do IMCEB, mediante testes de estatística, a fim de verificar se a diferença observada poderia ser considerada significativa. Evidenciou-se um aumento significativo na média de acertos, e assim, discute-se que uma das hipóteses para explicação desse acontecimento, deriva das práticas de ensino adotadas na disciplina.</p> Valdemir José Máximo Omena da Silva Silvana Neumann Martins Kári Lúcia Forneck Patrick Alves Vizzotto Sarah Patrícia Aguiar e Silva Omena Copyright (c) 2020 Laplage em Revista http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-09-04 2020-09-04 6 39 48 10.24115/S2446-622020206Especial923p.39-48 Avaliação por pares de orientadores de pesquisa e efeitos sobre os investimentos na docência https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/938 <p>Nos últimos anos, as pesquisas sobre medidas de desempenho do corpo docente aumentaram. Embora as revisões por pares sejam parte integrante do trabalho do corpo docente e exijam investimento de tempo, normalmente não são consideradas na medição do desempenho do corpo docente. O objetivo desta pesquisa foi investigar associações entre as avaliações do desempenho dos pares como orientadores de pesquisa e as percepções do ensino. Empregamos a Análise Fatorial Exploratória, seguida por Modelagem de Equações Estruturais, para testar a adequação do nosso modelo. Os resultados mostram que quanto mais forte é a satisfação em avaliar o desempenho dos colegas como conselheiros, maior é a importância percebida do ensino. A excelência no ensino também afeta as percepções do ensino. Além disso, as docentes obtiveram mais satisfação ao avaliar seus pares do que os homens. Argumentou-se que não há associação entre ensinar e avaliar o desempenho dos pares como consultores de pesquisa. Os achados deste estudo suprem a lacuna da literatura no que diz respeito à ligação entre qualidade de ensino e pesquisa, utilizando a teoria da Projeção.</p> Eyal Eckhaus Nitza Davidovitch Copyright (c) 2020 Laplage em Revista http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-09-04 2020-09-04 6 49 56 10.24115/S2446-622020206Especial938p.49-56 Desafios e encaminhamentos da educação infantil em Sorocaba/SP https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/947 <p>O presente estudo é um recorte da dissertação “A judicialização na Educação Infantil entre ênfases, encaminhamentos e solicitações no município de Sorocaba/SP”. Mediante abordagem qualitativa, empregou-se a análise de conteúdo para tratamento dos dados. Para coleta dos dados os instrumentos utilizados foram: a) Roteiro de caracterização dos participantes, objetivando destacar as suas características e imersões quanto ao âmbito da educação infantil de 0 a 3 anos de idade nas creches municipais de tempo integral de Sorocaba/SP e b) Roteiro de entrevista com diretores de creches de Sorocaba/SP sobre a judicialização na educação infantil. Foram entrevistados 10 diretores de creche de tempo integral, considerando o seu aceite à participação na pesquisa, a partir do universo dos 20 convidados. O presente artigo objetiva identificou os desafios frente ao processo de judicialização nas creches sorocabanas e os caminhos apontados pelos respondentes necessários para resolução das questões.</p> Petula Ramanauskas Santorum e Silva Paulo Gomes Lima Copyright (c) 2020 Laplage em Revista http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-09-04 2020-09-04 6 57 70 10.24115/S2446-622020206Especial947p.57-70 Chaves heurísticas da educação inclusiva https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/948 <p>Neste artigo, analiso sete chaves heurísticas centrais para a educação inclusiva. Seu campo e domínio podem ser compreendidos em uma constelação analítica, nela cada ideia é autossuficiente, contém seu próprio poder e efeito diferenciador do resto de seus recursos construtivos. As constelações se expressam na ordem do descontínuo e no caráter contraditório que designa seu centro crítico a partir da convergência de sua ampla variedade de recursos epistemológicos/ construtivos. Em um primeiro momento, o leitor encontrará uma reflexão sobre os dilemas definidores da educação inclusiva, partindo do pressuposto de que esta, como categoria de análise enfrenta um determinado problema definidor, participa das relações estruturais de poder e das representações culturais que questiona. O trabalho conclui analisando o papel político-alterativo da frase, reconhecendo que é um conceito que nos desafia, nos fala sobre nós mesmos, sobre a nossa existência e, singularmente, sobre a nossa vida.</p> Aldo Ocampo González Copyright (c) 2020 Laplage em Revista http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-09-04 2020-09-04 6 71 87 10.24115/S2446-622020206Especial948p.71-87 Outredade, alteridade e corporeidade https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/949 <p>Este artigo tem como objetivo desenvolver uma reflexão sobre Otredade e Alteridade, enquadrada na teoria de Levinas e nas contribuições de Frances Torralba por meio de algumas reflexões sobre os conceitos de acolhimento e hospitalidade. Partindo das implicações da alteridade nestes pontos de vista, analisa-se a possibilidade da sua concretização face ao colonialismo hegemónico imposto a partir da epistemologia ocidental, que a partir de uma leitura de Boaventura de Sousa pode ser denominada Epistemologia hegemônica do Norte Globalizado, e da levantam-se áreas do ser humano-outro e não-ser-humano-outras áreas, lugares que problematizam essa relação de alteridade entre o eu-outro de Levinas, visto que essa nova dialética negativa em que o outro não é reconhecido e invisibilizado. gera dinâmicas de marginalização e exclusão onde a manifestação da singularidade e a construção da identidade são difícultadas.</p> Luis Enrique Pincheira Muñoz Clargina Monsalve Labrador Marco Antonio Navarrete Ávila Copyright (c) 2020 Laplage em Revista http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-09-04 2020-09-04 6 88 97 10.24115/S2446-622020206Especial949p.88-97 Produto educacional podcast para curso técnico da educação profissional e tecnológica https://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/943 <p>O objetivo do estudo é avaliar a construção e a validade do questionário intitulado Avaliação da Tecnologia Educacional <em>Podcast</em>. Nosso interesse foi apresentar cada passo da análise fatorial e a análise descritiva bem como as vantagens conceituais associadas à utilização do questionário. Foram realizadas as Análises Fatoriais e Descritiva dos dados coletados. Os dados foram obtidos de amostra não probabilística intencional (N = 128) de sujeitos, em uma população de 545 discentes do ensino Técnico em Agropecuária de Instituição Pública de Ensino. A amostra tem distribuição não normal, de acordo com os resultados do teste de Shapiro-Wilk. O questionário de opinião aplicado para a coleta de dados antes do experimento é validado, com taxa de confiabilidade através do alfa de Cronbach, com o valor de 0,903 no pré-teste, indicando assim adequação do instrumento questionário tipo Likert.</p> Aurélio Ferreira Borges Neirimar Humberto Kochhan Coradini Raquel Nogueira de Moraes Copyright (c) 2020 Laplage em Revista http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2020-09-04 2020-09-04 6 98 111 10.24115/S2446-622020206Especial943p.98-111