Aprendizagem ao longo da vida e união europeia

a instrumentalização da educação de adultos

Palavras-chave: Políticas de educação de adultos. Aprendizagem ao longo da vida. União Europeia.

Resumo

Desde a II Guerra Mundial, as organizações internacionais passaram a ter um papel importante na formulação e desenvolvimento das políticas educativas, nomeadamente daquelas dirigidas a adultos. De entre estas organizações internacionais, desde a sua criação, a União Europeia produziu diversos documentos políticos que se repercutiram no desenvolvimento dos sistemas de educação e formação dos Estados-membros. Se num primeiro momento esta influência se dirigia à formação profissional, nos anos de 1990, a educação passou a constar da agenda política e, até à atualidade, a aprendizagem ao longo da vida ganhou centralidade. A partir da pesquisa documental e da análise de conteúdo, procura-se neste artigo destacar as prioridades educativas e políticas da aprendizagem ao longo da vida, enfatizando-se a importância que a lógica de recursos humanos possuí para a referida organização internacional.

Biografia do Autor

Paula Guimarães, Instituto de Educação, Universidade de Lisboa [IE/ULisboa]

Doutora em Ciências da Educação pela Universidade do Minho, Professora Auxiliar do Instituto de Educação, Universidade de Lisboa (Portugal), Unidade de Investigação e Desenvolvimento em Educação e Formação.

Borut Mikulec, Universidade de Ljubljana (UL)

Doutor em Educação de Adultos pela Universidade de Liubliana (Eslovénia), Professor Auxiliar do Departamento de Ciências da Educação, Faculdade de Humanidades, Universidade de Liubliana, Grupo de Investigação Estudos Pedagógicos e Andragógicos – Aprendizagem e Educação para uma Boa Qualidade de Vida na Comunidade.

Publicado
2020-05-28
Como Citar
Guimarães, P., & Mikulec, B. (2020). Aprendizagem ao longo da vida e união europeia. Laplage Em Revista, 6(2), 59-75. https://doi.org/10.24115/S2446-622020206290959-75