Cidades educadoras: concepção e realidades em Uberlândia/MG e Sorocaba/SP

Antonio Bosco de Lima

Resumo


Este artigo expõe os princípios básicos constituídos internacionalmente e nacionalmente sobre as Cidades Educadoras, para tanto, utilizamos referenciais bibliográficos e fontes documentais primárias produzidas de 1990 até 2019. A experiência brasileira é relatada por meio de estudo de caso dos municípios de Uberlândia/MG e Sorocaba/SP. Fazer o recorte em dois municípios com a abrangência de Uberlândia e Sorocaba implica em situar uma dimensão representativa do ponto de vista educacional nestas cidades que se consideraram “educadoras”. São cidades da Região Sudeste do Brasil, reputadas como polos econômicos em suas microrregiões (Triângulo Mineiro e de Sorocaba, respectivamente). Relata-se, ainda, a responsabilidade que tais municípios têm quanto à condução de políticas sociais dentre elas as educacionais. Entre o período de 2013 e 2016, período investigado, estes municípios auto intitularam-se “cidades educadoras”, daí verificar a atuação dos mesmos quanto à sua prática e aderência ao projeto internacional das Cidades Educadoras.


Palavras-chave


Cidade educadora. Município que educa. Escola cidadã.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, F.J. A presença maciça das crianças na escola é, na verdade, um fato recente na história do País. O desafio a ser enfrentado é o da quantidade com qualidade. In: ALMEIDA, F.J. et al. Qual cidade educadora queremos?. Cadernos Cenpec, v. 1, n. 1, maio 2006. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/143. Acesso em: 23 jul. 2019.

ALTHUSSER, L. Aparelhos ideológicos de Estado: nota sobre os aparelhos ideológicos de Estado (AIE). Rio de Janeiro: Graal, 1985.

BARROS, A. O pioneirismo da Unesco na proposição da Cidade Educadora e a importância estratégica da abertura das escolas nos fins de semana. In: ALMEIDA, F.J. et al. Qual cidade educadora queremos?. Cadernos Cenpec, v. 1, n. 1, maio 2006. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/143. Acesso em: 23 jul. 2019.

CARRAHER, T.N.; CARRAHER, D.W.; SCHLIEMANN, A.D. Na vida dez; na escola zero: os contextos culturais da aprendizagem da matemática. In: Cadernos de Pesquisas. São Paulo (42): 79-86, Agosto 1982. Disponível em: http://www.professores.im-uff.mat.br/hjbortol/disciplinas/2017.1/gma00114/arquivos/carraher-carraher-schliemann-1982.pdf. Acesso em: 16 de março de 2019.

CARTA DAS CIDADES EDUCADORAS. Declaração de Barcelona (1990). Disponível em: www.carta-cidades-educadoras-barcelona. Acesso em: 20 mar.2019.

CARVALHO, M.C.B. Educadora, protetora, saudável. Uma cidade feita de pertencimento. In: ALMEIDA, F.J. et al. Qual cidade educadora queremos?. Cadernos Cenpec, v. 1, n. 1, maio 2006. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/143. Acesso em: 23 jul. 2019.

CONCEITO. Cidades Educadoras. 2009. Disponível em: www.Conceito%20-%20Cidades%20Educadoras.html. Acesso em: 20 mar.2019.

GADOTTI, M. Escola cidadã: uma aula sobre a autonomia da escola. São Paulo: Cortez, 1992.

ILLICH, I. Sociedade sem escolas. Petrópolis: Vozes, 1983.

JACINTO, D. Cidade Educadora. O que significa isso, afinal? Jornal Cruzeiro do Sul. Equipe Online. Disponível em: www.jcruzeiro.com.br. Acesso em 20 jun.2013.

JORNAL CRUZEIRO DO SUL – editorial. E a Cidade Educadora foi vencida. 02/09/2018. Disponível em: https://www.jornalcruzeiro.com.br/opiniao/editorial/e-a-cidade-educadora-foi-vencida/. Acesso em 02 de abril de 2019.

LIMA, A.B. Democracia ou democracias? In: LIMA, A.B. (Org.). Políticas educacionais do Estado do Paraná – qual democracia? Cascavel, PR: Edunioeste, 2006.

LOBROT, Michel. A pedagogia Institucional. Lisboa: Iniciativas Editoriais, 1973.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

NOGUEIRA, M.A. Na sociedade urbana do século XXI, estamos mergulhados no paradoxo de vivermos em cidades que não cumprem plenamente suas promessas como cidades. In: ALMEIDA, F.J. et al. Qual cidade educadora queremos?. Cadernos Cenpec, v. 1, n. 1, maio 2006. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/143. Acesso em: 23 jul. 2019.

NUNES, S.C.; NOVAIS, G.S. A qualidade da educação na rede pública municipal de educação de Uberlândia/MG: análise das concepções, atitudes e ações dos/as gestores/as das unidades escolares. In: Ensino Em Re-Vista. Uberlândia, MG, v. 24, n. 02, p. 295-316, jul./dez./2017. Disponível em: www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/download/38090/20093/. Acesso em: 20 de abril de 2019.

PADILHA, P.R. Município que educa: nova arquitetura da gestão pública. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2009.

PARO, V.H. Escritos sobre educação. São Paulo: Xamã, 2001.

PROENÇA, R.. Comentários. Disponível em: https://www.jornalcruzeiro.com.br/opiniao/editorial/e-a-cidade-educadora-foi-vencida/. Acesso em: 02 abr. 2019.

RIBEIRO, E.J. et al. Cidades Educadoras: do conceito ao potencial solidário na prevenção dos maus-tratos na infância. Centro de Estudos em Educação, Tecnologias e Saúde. Informações disponíveis em: www.edcities.org. Acesso em 20 de março de 2019.

ROCHA, S. Nenhum Plano Municipal de Educação terá a mínima chance de funcionar se ignorar a cidade real onde as pessoas vivem. In: ALMEIDA, F.J. et al. Qual cidade educadora queremos?. Cadernos Cenpec, v. 1, n. 1, maio 2006. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/143. Acesso em: 23 jul. 2019.

ROMÃO, J.E.. Poder local e educação. São Paulo: Cortez, 1992.

RUS PEREZ, J. R.. Por que pesquisar implementação de políticas educacionais atualmente? Educação e Sociedade. Campinas, v. 31, n. 113, p. 1179-1193, out.- dez. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v31n113/07.pdf. Acesso em: 20 de abril de 2019.

SOROCABA é destaque como “Cidade Educadora”. Disponível em: www.Sorocaba%20é%20destaque%20como%20“Cidade%20Educadora”%20-%20Agência%20Sorocaba%20de%20Notícias.html. Acesso em: 20 mar.2019a.

SOROCABA é escolhida para integrar o Comitê Executivo das Cidades Educadoras sexta-feira, 14 de novembro de 2014. Disponível em: http://agencia.sorocaba.sp.gov.br/sorocaba-e-escolhida-para-integrar-o-comite-executivo-das-cidades-educadoras/. Acesso em: 20 mar.2019b.

SOROCABA. Rede Brasileira de Cidades Educadoras. O conceito de Cidades Educadoras. Prefeitura de Sorocaba. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=9272-apresentacoes-rede-brasileira-cidades-educadoras-pdf&category_slug=outubro-2011-pdf&Itemid=30192. Acesso em 20 de março de 2019c.

TEIXEIRA, A. Educação é um direito: dependência essencial da democracia na efetivação desse direito; a educação como problema político e sua organização e administração como serviço público especial e autônomo; bases para um plano de organização dos sistemas estaduais de educação. São Paulo: Editora Nacional, 1967.

VIEIRA, E.; GROPPA, J.A. Sobre a pedagogização da experiência urbana: o projeto da cidade educadora. Educação. Unisinos, vol. 19, n. 3, set. -dez., 2015, p. 313-324. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/educacao/article/download/edu.2015.193.02/4885. Acesso em: 19 de abril de 2019.

WILHEIM, A.M. O plano estratégico de Barcelona educadora. Cadernos Cenpec. n. 1, v. 1, n. 1, 2006. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/161/190. Acesso em: Acesso em: 16 de março de 2019.




DOI: https://doi.org/10.24115/S2446-6220201953684p.31-43

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

Esta obra está licenciado com uma Licença CreativeCommons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

ISSN:2446-6220

Indexadores/Indexing

 SEER - Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas *Google Acadêmico * Worldcat - Laplage em Revista * Diadorim * DOAJLatindex *Journal TOCS  *Livre - Revistas de Acesso Livre *Sumarios.org  *Portal de Periódicos CAPES/MEC *Open Academic Journal Index - OAJI *BASE - Bielefeld Academic Research Engine *Portal de Periódicos da UFSCAR *REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) *MIAR- Information Matrix for the Analysis of Journals *Catálogo Colectivo do Reino Unido (COPAC) *ZDB - Catálogo Coletivo (Alemanha) *SHERPA ROMEO - Open Acess to research *Ulrichweb Global Serials Directory *RCAAP -Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal *ERIH PLUS - European Reference Index for the Humanities and the Social Sciences *ROAD - Directory of Open Acess Schorlay Resources *ISSN - International Standard Serial Number  (international Centre) - CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades - Clarivate Analytics (WEB OF SCIENCE)- Edubase (SBU/UNICAMP) - IRESIE - REDALYC