Políticas públicas de educação infantil e o direito à educação

Adriana Missae Momma Bardela, Eric Ferdinando Kanai Passone

Resumo


O presente artigo apresenta uma leitura crítica sobre o processo histórico da institucionalização das políticas públicas de educação infantil no Brasil. Nesse longo caminho, a infância foi objeto de controle das ações do Estado e da sociedade, distante da atual noção de direito e de dever do Estado de assegurar direitos sociais às nossas crianças. A garantia cidadã do direito à educação infantil, como conquista histórica da mulher, dos movimentos sociais e da sociedade como um todo, retrata um avanço em termos institucionais, culturais e sociais. As recentes formulações jurídicas em torno da educação infantil podem ser compreendidas ora como movimento progressivo ora regressivo no que concerne ao direito à educação dos mais novos.  


Palavras-chave


Educação infantil. Políticas públicas. Direito à educação. Cidadania.

Texto completo:

PDF

Referências


ADRIÃO, T.; GARCIA, T.; BORGHI, R.; ARELARO, L. Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de “sistemas de ensino” por municípios paulistas. Educ. Soc. 2009, vol.30, n.108. p.799-818

BORGHI, R.; ADRIÃO, T.; GARCIA, T . As parcerias público-privadas para a oferta de vagas na educação infantil: um estudo em municípios paulistas. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (Impresso), v. 231, p. 124, 2011.

BOBBIO, N.; BOVERO, M.. Teoria geral da política: a filosofia política e as lições dos clássicos. Rio de Janeiro, RJ: Campus, 2000.

BRASIL. Presidência da República - Casa Civil - Subchefia para Assuntos Jurídicos, Lei no 5.692, de 11 de agosto de 1971.

BRASIL. Lei 13005, de 25 de junho de 2014.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Lei n. 4.024, de 20 de dezembro de 1961.

BRASIL. Constituição política do imperio do Brazil, de 25 de março de 1824.

BRASIL. Constituição da república dos estados unidos do Brasil, de 24 de fevereiro de 1891.

BRASIL. Constituição da república dos estados unidos do Brasil, de 16 de julho de 1934.

BRASIL. Constituição dos estados unidos do Brasil, de 10 de novembro de 1937.

BRASIL. Constituição dos estados unidos do Brasil, de 18 de setembro de 1946.

BRASIL. Constituição da república federativa do Brasil, 1967.

BRASIL. Emenda constitucional n. 1, de 17 de outubro, 1969.

BRASIL. Constituição da república federativa do Brasil, de 05 de outubro 1988.

BRASIL. Lei 12.976, de 5 de abril de 2013.

BRASIL. Lei n. 11.494, de 20 de junho de 2007. Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, 2007.

BRASIL. Lei n. 9.424, de 24 de dezembro de 1996. Dispõe sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério,1996.

CAMPOS, M. M. Atendimento à infância na década de 80: as políticas federais de financiamento in Cadernos de Pesquisa, n.82. S.P. Fundação Carlos Chagas, agosto de 1992.

CAMPOS, M. M. A constituinte e a educação da criança de 0 a 6 anos. Cadernos de Pesquisa, n.59. S. P., Fundação Carlos Chagas, novembro de 1986. p. 57-65.

CAMPOS, M. M. A mulher, a criança e seus direitos. Cadernos de Pesquisa, n. 106. São Paulo: Fundação Carlos Chagas e Editora Autores Associados, março de 1999, p. 117 – 128.

CARDOSO, F. H.; FALETTO, E. Dependência e Desenvolvimento na América Latina: ensaio de interpretação sociológica. 7.ed. Rio de Janeiro: Editora LTC, 1970.

CARVALHO, J. M. Cidadania no Brasil: o longo Caminho. 5.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; 2004.

CORREA, B. C.; ADRIAO, T. Direito à educação infantil de crianças até 6 anos enfrenta contradições. Revista ADUSP, v. 48, p. 6-13, 2010.

CORRÊA, B. Políticas de educação infantil no Brasil: ensaio sobre os desafios para a concretização de um direito. Texto completo disponível em: http://www.anpae.org.br/simposio2011/cdrom2011/PDFs/trabalhosCompletos/comunicacoesRelatos/0084.pdf, acessado em maio de 2013.

CORRÊA, B. A educação infantil. In: OLIVEIRA, R.P. de; ADRIÃO, T. (Orgs.). Organização do ensino no Brasil - níveis e modalidades na Constituição Federal e na LDB. 2.ed.São Paulo: Xamã, 2007.

CUNHA, L. A. A Educação nas Constituições Brasileiras: análise e propostas. In: Educação e Sociedade, São Paulo: Cortez, Ano VII, n. 23, abril de 1986

CURY, C. R. J. A educação infantil como direito. In: MEC, Subsídios para credenciamento e funcionamento de instituições de educação infantil. Volume II, Brasília, 1998.

CURY, C. R. J. Legislação Educacional Brasileira. 2. Ed. Rio de janeiro: DP&A, 2002.

DOMICIANO, C. O Programa 'Bolsa Creche' nos municípios paulistas de Piracicaba e Hortolândia: uma proposta para alocação de recursos estatais à educação privada? 226f. Dissertação (Mestrado em Educação), 2009.

FARIA, A. L. G. (Org.). Grandes políticas para os pequenos. Cadernos Cedes. Campinas: Papirus, n.37, 1995.

FARIA, A. L. G. (Org.). Revista Pró-Posições n.42. 3. ed. Gráfica FE/UNICAMP: Campinas, 2003. v. 14. 206p

FARIA, A. L. G. Apresentação. Caderno Cedes, vol.22, no.56, p.5-5, Abr 2002. ISSN 0101-3262.

FARIA, A. L. G. Pequena infância, educação e gênero: subsídios para um estado da arte. Cadernos Pagu (UNICAMP), v. 26, p. 279-288, 2006.

FARIA, A. L. G. Políticas de regulação, pesquisa e pedagogia na educação infantil, primeira etapa da educação básica. Educação & Sociedade (Impresso), v. 26, p. 1013-1038, 2005.

FARIA, A. L. G. QUINTEIRO, J. Infância: fios e desafios da pesquisa. Educação & Sociedade (Impresso), v. 1, p. 1-1, 1996.

FREITAG, B. Escola, Estado e Sociedade, São Paulo, Edart, 1977

FREITAS, M. C. & KUHLMANN Jr., M.(Orgs.). Os Intelectuais na história da infância. São Paulo: Cortez Editora, 2002.

FREITAS, M. C. (Org.) História Social da Infância no Brasil. (org.), 8. Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

GATTI, B.; BARRETTO, E.S. de S. Professores no Brasil: impasses e desafios. Brasília: Unesco, 2009.

GERMANO, J. W. Estado Militar e Educação no Brasil (1964-1985), São Paulo; Cortez; Campinas, SP: UNICAMP, 1993

GONÇALVES, D. M. Universalização da educação básica no Brasil: utopia para a construção de uma educação integral. Dissertação (Mestrado em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais). Rio de Janeiro: Escola Nacional e Ciências Estatísticas, 2010.

KISHIMOTO, T. M. Política de formação profissional para a educação infantil: pedagogia e normal superior. Educação & Sociedade, n. 68. Campinas: Cedes, dezembro de 1999.

KISHIMOTO, T. M. Os jardins de infância e as escolas maternais de São Paulo no início da República. Cadernos de Pesquisas, n. 64. S. P., Fundação Carlos Chagas, Fevereiro de 1988. p. 57 - 60.

KRAMER, S. A Política do Pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. Rio de Janeiro: Achimé, 1982.

KUHLMANN Jr, M. Políticas para a educação infantil: uma abordagem histórica. In KUHLMANN Jr, M. Infância e Educação Infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre, editora Mediação, 1998. p. 197 - 210.

KUHLMANN Jr, M. Educando a infância brasileira. In: VEIGA, C.V.; FARIA FILHO, L.M.; LOPES, E.M.T. 500 anos de Educação no Brasil. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2000.

MARICATO, E. Brasil cidades: alternativas para a crise urbana. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

MARSHALL, T. H. Cidadania, Classe Social e Status. Trad. de Merton Porto Gadelha. Rio de Janeiro: Zahar, 1967.

MARX, K. O capital: crítica da economia política livro primeiro - o processo de produção do capital. Tomo 2. Disponível em: https://www.marxists.org/portugues/marx/1867/capital/. Acessado em março de 2015.

OIT. Organização Internacional do Trabalho. Más de 120 países conceden licencias de maternidad pagadas a las trabajadoras. Comunicado de prensa 16 de febrero de 1998. Disponível em: http://www.ilo.org/global/about-the-ilo/newsroom/news/WCMS_008946/lang--es/index.htm. Acessado em Maio de 2013.

OJEDA, B. S. et al. Saberes e verdades acerca da enfermagem: discursos de alunos ingressantes. Rev. bras. enferm. [online]. 2008, vol.61, n.1, p. 78-84 . Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672008000100012. Acessado 23 de maio de 2013.

OLIVEIRA, Z. de M. R. de. A creche no Brasil: mapeamento de uma trajetória. Rev. Fac. Educ. [online]. 1988, vol.14, n.1, pp. 43-52. ISSN 0102-2555.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J.; KISHIMOTO, T. M.; PINAZZA, M. A. Pedagogia(s) da Infância: dialogando com o passado construindo o futuro. Porto Alegre: Artmed, 2007.

PNAD. IBGE, Síntese dos indicadores de 2012. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2012/default_sintese.shtm. Acessado em março de 2015.

MANIFESTO DOS PIONEIROS. In: Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. especial, p.188–204, ago. 2006 - ISSN: 1676-2584. Fonte: http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/heb07a.htm, disponível em: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/revista/edicoes/22e/doc1_22e.pdf. Acessado em abril de 2013.

ROMANELLI, O. História da Educação no Brasil (1930/1973). Petrópolis: Vozes, 1980

ROMANELLI, O. A educação pré-escolar brasileira durante os governos militares. Cadernos de Pesquisas, n. 82. S.P., Fundação Carlos Chagas, Agosto de 1992. p. 21-30.

ROSEMBERG, F. A LBA, O Projeto Casulo e a Doutrina de Segurança Nacional. In: FREITAS, M. C. (org.). História Social da Infância no Brasil. São Paulo: Cortez Editora, 1997.

ROSEMBERG, F. Expansão da Educação Infantil e Processos de Exclusão. Cadernos de Pesquisa, n. 107. São Paulo: Fundação Carlos Chagas e Editora Autores Associados, julho de 1999.

ROSEMBERG, F. Organizações multilaterais, estado e políticas de educação infantil: history repeats. Cadernos de Pesquisa, n.115, p.25-63, mar. 2002.

ROSEMBERG, F. Educação infantil e relações raciais: a tensão entre igualdade e diversidade. Cadernos de Pesquisa. 2014, vol.44, n.153, p. 742-759.

SANTOS, W. G. dos. Cidadania e justiça: a política social na ordem brasileira. 2.ed. rev. e atualizada. Rio de Janeiro: Campus, 1987.




DOI: https://doi.org/10.24115/S2446-62202015115p.17-35

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

Esta obra está licenciado com uma Licença CreativeCommons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

ISSN:2446-6220

Indexadores/Indexing

 SEER - Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas *Google Acadêmico * Worldcat - Laplage em Revista * Diadorim * DOAJLatindex *Journal TOCS  *Livre - Revistas de Acesso Livre *Sumarios.org  *Portal de Periódicos CAPES/MEC *Open Academic Journal Index - OAJI *BASE - Bielefeld Academic Research Engine *Portal de Periódicos da UFSCAR *REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) *MIAR- Information Matrix for the Analysis of Journals *Catálogo Colectivo do Reino Unido (COPAC) *ZDB - Catálogo Coletivo (Alemanha) *SHERPA ROMEO - Open Acess to research *Ulrichweb Global Serials Directory *RCAAP -Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal *ERIH PLUS - European Reference Index for the Humanities and the Social Sciences *ROAD - Directory of Open Acess Schorlay Resources *ISSN - International Standard Serial Number  (international Centre) - CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades - Clarivate Analytics (WEB OF SCIENCE)- Edubase (SBU/UNICAMP) - IRESIE - REDALYC