Aprendizagem com mobilidadee ensino de matemática: evidências da utilização na formação inicial do pedagogo

Carloney Alves de Oliveira

Resumo


O presente artigo apresenta uma pesquisa sobre Mobile Learning (m-learning) no Ensino de Matemática na formação inicial do pedagogo como para prática pedagógica numa perspectiva dialógica, colaborativa e cooperativa. O objetivo da pesquisa foi investigar as implicações pedagógicas da aprendizagem com mobilidade na formação do pedagogo para o compartilhamento de ideias nos processos de ensino e de aprendizagem em Matemática a partir do aplicativo Angry Birds Rio. Baseado nos estudos de Borba (1999), Bairral (2013), Bottentuit  Júnior et. al. (2012) e Saccol et al (2010) sobre Ensino de Matemática e m-learning buscou-se a fundamentação teórica. A pesquisa caracterizou-se como um estudo de caso numa abordagem qualitativa, coletando os dados por meio de entrevistas semiestruturadas com os alunos matriculados na disciplina. Constatamos o aplicativo pode proporcionar práticas pedagógicas capazes de dar conta das especificidades relacionadas ao ensino de Matemática de forma prazerosa, eficaz e lúdica, superando o paradigma educacional vigente.


Palavras-chave


Mobile learning. Ensino de Matemática. Formação do pedagogo.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. E.; VALENTE, J. A. Tecnologias e currículo: trajetórias convergentes ou divergentes? São Paulo: Paulus, 2011.

ANGRY BIRDS RIO. Aplicativo. Disponível em: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.rovio.angrybirdsrio. Acessado em 20.06.2016.

BAIRRAL, M. A. Do clique ao touchscreen: novas formas de interação e de aprendizado matemático (2013). Disponível em: http://36reuniao.anped.org.br/pdfs_trabalhos_aprovados/ gt19_trabalhos_pdfs/gt19_2867_texto.pdf. Acessado em: 20.04.2016.

BORBA, M. C. et al. Fases das tecnologias digitais em educação matemática: sala de aula e internet em movimento. 1ª ed. Belo Horizonte: Autêntica editora, 2014.

BORBA, M. C. Tecnologias informáticas na educação matemática e reorganização do pensamento. In: BICUDO, M. A. V. (Org.). Pesquisa em educação matemática: concepções & perspectivas. São Paulo: Unesp, 1999. p.285-295.

BOTTENTUIT J. J. et al. M-Learning e webquests: As novas tecnologias como recurso pedagógico (2012). Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream /1822/ 6454/1/SIIE%20Webquests%20Final.pdf Acesso em: 22/05/2016.

FLICK, U. Uma introdução à pesquisa qualitativa. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

MACEDO, R. S. Chrysallís, currículo e complexidade: a perspectiva crítico-multirreferencial e o currículo contemporâneo. Salvador: Edufba, 2002.

MANTOVANI, A. M; SANTOS, B. S. Aplicação das tecnologias digitais virtuais no contexto psicopedagógico. Revista Psicopedagogia. São Paulo: n. 87, p. 293-305. 2011.

MARCAL, E. et al. Aprendizagem utilizando dispositivos móveis com sistemas de realidade virtual (2005). Disponível em: http://lumenagencia.com.br/dcr/arquivos/a51_realidadevirtual_revisado.pdf. Acesso em: 29/06/2017.

MARINHO, S. P. et al. Tecnologias móveis, mídias e redes sociais: cultura de uso de estudantes de Licenciatura. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO (CBIE-LACSO), 2015, Maceió. Anais... Maceió: SBC, 2015. p. 834-843.

OLIVEIRA NETO, A.; VAZ, W. F. Perspectivas para o uso do whatsapp Messenger no estímulo à aprendizagem dos sujeitos. In: COUTO, E.;

PORTO, C.; SANTOS, E (org.). App-learning: experiências de pesquisa e formação. Salvador: EDUFBA, 2016.

RAMAL, A. C. Educação a distância: entre mitos e desafios. In: ALVES, L.; NOVA, C. (Org.). Educação a distância: uma nova concepção de aprendizado e interatividade. São Paulo: Futura, 2003. p. 43-50.

SACCOL, A. et al. M-learning e u-learning: novas perspectivas das aprendizagens móvel e ubíqua. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

SCANLON, E. et al. Mobile technologies: prospects for their use in learning in informal science settings. Journal of Interactive Media in Education, 2005, p. 1-17.

SCHLEMMER, E. O trabalho do professor e as novas tecnologias. Revista Textual. Porto Alegre: Sinpro, v.1, n.1, p. 33-42, nov. 2006.

VALENTIM, H. D. Para uma compreensão do Mobile Learning: reflexão sobre a utilidade das tecnologias móveis na aprendizagem informal e para a construção de ambientes pessoais de aprendizagem (2009). Disponível em: http://run.unl.pt/bitstream/10362/3123/1/ Hugo_Valentim_M-Learning.pdf. Acesso em: 24/05/2016.




DOI: https://doi.org/10.24115/S2446-6220201733355p.261-273

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

Esta obra está licenciado com uma Licença CreativeCommons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

ISSN:2446-6220

Indexadores/Indexing

 SEER - Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas *Google Acadêmico * Worldcat - Laplage em Revista * Diadorim * DOAJLatindex *Journal TOCS  *Livre - Revistas de Acesso Livre *Sumarios.org  *Portal de Periódicos CAPES/MEC *Open Academic Journal Index - OAJI *BASE - Bielefeld Academic Research Engine *Portal de Periódicos da UFSCAR *REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) *MIAR- Information Matrix for the Analysis of Journals *Catálogo Colectivo do Reino Unido (COPAC) *ZDB - Catálogo Coletivo (Alemanha) *SHERPA ROMEO - Open Acess to research *Ulrichweb Global Serials Directory *RCAAP -Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal *ERIH PLUS - European Reference Index for the Humanities and the Social Sciences *ROAD - Directory of Open Acess Schorlay Resources *ISSN - International Standard Serial Number  (international Centre) - CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades - Clarivate Analytics (WEB OF SCIENCE)- Edubase (SBU/UNICAMP) - IRESIE - REDALYC