PERCURSOS E EXPERIÊNCIAS NO ENSINO SUPERIOR: MÚLTIPLAS APRENDIZAGENS PARA DOCÊNCIAS NA CULTURA DIGITAL

Adriana Rocha Bruno, Judilma Aline Oliveira Silva

Resumo


As docências são múltiplas. São complexas. São plásticas. Por sua dimensão plural, implicada na gama de significados e sentidos produzidos para sua (co)existência, entendemos como Docências. Se temos mais clareza sobre a potencialidade e a amplitude que envolvem o docente e a docência, e ainda, que adentramos o século XXI com recursos, ideias, processos híbridos em meio à cultura digital - que altera as relações entre humanos e com o conhecimento -, a formação docente não pode estagnar. O presente artigo traz recortes de duas pesquisas realizadas pelas autoras, respectivamente em níveis de pós-doutorado e de doutorado. Percebe-se que há avanços no que tange os processos de formação continuada para a docência no Ensino Superior (ES), porém são desenvolvidos de modo pouco conexo à composição de uma cultura contemporânea que tem nas tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC), potencializadores de aprendizagens convergentes para/com estudantes do século XXI.


Palavras-chave


Docências. Formação. Ensino Superior.

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, M. Ofício de Mestre. Petrópolis: Vozes, 2000.

BRUNO, A. R. A linguagem emocional em ambientes telemáticos: tecendo a razão e a emoção na formação de educadores. 2002. 221 f. Dissertação (Mestrado em Educação: Currículo). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2002.

BRUNO, A. R. A aprendizagem do educador: estratégias para a construção de uma didática online. 2007. 250 f. Tese (Doutorado em Educação: Currículo) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2002.

BRUNO, A. R.; HESSEL, A. M. D. G.; PESCE, L. Integrando Cursos e Olhares: Perspectivas para a educação e para a comunicação. In: NASCIMENTO, A. D., HETKOWSKI, T. M. (Org.). Educação e contemporaneidade: pesquisas científicas e tecnológicas. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 159-184. Disponível em: . Acesso em 6 maio 2017.

BRUNO, A. R., SCHUCHTER, L. H. Percursos Formativos online para a docência contemporânea: multiplicidade, coaprendizagem e braconagem. 4º Colóquio de Pesquisas em Educação e Mídia, 2, 3 e 4 de dezembro de 2014, CCH-UNIRIO, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. 2014. Disponível pelo endereço: http://media.wix.com/ugd/aa6be0_2523b004b6004151a81f3e7a2b406edb.pdf Acessado em 26 de abril de 2017.

BRUNO, A. R., SCHUCHTER, L. H. Formação docente no Ensino Superior em tempos de cibercultura: multiplicidade, coaprendizagem e Educação online. Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG - Edital Universal 2013-2015).

BRUNO, A. R., SCHUCHTER, L. H. Docências no Ensino Superior na contemporaneidade: percursos e experiências integradoras para múltiplas aprendizagens na cultura digital. Relatório final das atividades de pós-doutoramento. Instituto de Educação. Universidade de Lisboa. Supervisão Profa. Dra. Maria Manuela Franco Esteves. Agência financiadora CAPES. Agosto de 2016.

CHAUI, M. A universidade pública sob nova perspectiva. Revista Brasileira de Educação. Set /Out /Nov /Dez, 2003 No 24. Disponível em: www.scielo.br/pdf/rbedu/n24/n24a02.pd. Data de acesso: 17/1/16.

DAMÁSIO, A. O mistério da consciência: do corpo e das emoções ao conhecimento de Si. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

D’AVILA, C. M. Didática: a arte de formar professores no contexto universitário. In: D’AVILA, C. M, VEIGA, I. P. Didática e docência na educação superior: implicações para a formação de professores. Campinas: Papirus, 2012. p. 15-30

ESTEVES, M. Sentidos da inovação pedagógica no Ensino Superior. In.: LEITE, Carlinda (org). Sentidos da pedagogia no ensino superior. Coleção Ciências da Educação. CIIE/Livpsico - Universidade do Porto. Porto, Portugal, 2010.

ESTRELA, M. T. Modelos de formação de professores e seus pressupostos conceptuais. Revista de Educação. vol. XI, n. 01. Departamento de Educação da FCUL. 2002.

FAVERO, M. de L. A. A universidade no Brasil: das origens a reforma universitária de 1968. Revista Educar, Curitiba, n. 28, Pg. 17-36, 2006.

FAZENDA, I. Interdisciplinaridade: qual o sentido? São Paulo: Paulus, 2003.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 28. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à Prática Educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GATTI, B. A.; BARRETO, E. S. de S. (Coord.) Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

LATOUR, B. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1994.

MOREIRA, J. A.; JANUÁRIO, S. Redes sociais e educação:reflexões acerca do Facebook enquanto espaço de aprendizagem. In: PORTO, C.; SANTOS, E. (Organizadoras). Facebook e Educação: publicar, curtir, compartilhar. Campina Grande: EDUEPB, 2014.

MOROSINI, M. C. (Org. ). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília, DF: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2000

NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Portugal: Dom Quixote, 1992.

NÓVOA, A. Para o estudo sócio-histórico da gênese e desenvolvimento da profissão docente. Revista Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 4, p. 109-139, 1991.

ROCHA, Á. M. C.; AGUIAR, M. da C. C. de. Aprender a ensinar, construir identidade e profissionalidade docente no contexto da universidade: uma realidade possível. In:. Reunião anual da associação nacional de pós-graduação e pesquisa em educação – ANPED- n. 35ª, 2012, Porto de Galinhas-PE.

SILVA, J. A. Ações formativas (institucionais) para a docência no Ensino Superior nas Universidades Federais Brasileiras. Relatório de qualificação. PPGE-Universidade Federal de Juiz de Fora. Novembro de 2016.

ZABALZA, M. A. B. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed, 2004.




DOI: https://doi.org/10.24115/S2446-6220201732340p.24-33



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

Esta obra está licenciado com uma Licença CreativeCommons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

ISSN:2446-6220

Indexadores/Indexing

 SEER - Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas *Google Acadêmico * Worldcat - Laplage em Revista * Diadorim * DOAJLatindex *Journal TOCS  *Livre - Revistas de Acesso Livre *Sumarios.org  *Portal de Periódicos CAPES/MEC *Open Academic Journal Index - OAJI *BASE - Bielefeld Academic Research Engine *Portal de Periódicos da UFSCAR *REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) *MIAR- Information Matrix for the Analysis of Journals *Catálogo Colectivo do Reino Unido (COPAC) *ZDB - Catálogo Coletivo (Alemanha) *SHERPA ROMEO - Open Acess to research *Ulrichweb Global Serials Directory *RCAAP -Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal *ERIH PLUS - European Reference Index for the Humanities and the Social Sciences *ROAD - Directory of Open Acess Schorlay Resources *ISSN - International Standard Serial Number  (international Centre) - CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades - Clarivate Analytics - Edubase (SBU/UNICAMP)