Políticas curricularesno Brasil nos governos FHC e Lula: Continuidade?

Mariclei Przylepa

Resumo


O presente artigo objetiva problematizar as políticas curriculares elaboradas e efetivadas nos governos FHC e Lula, a partir do contexto de reforma de Estado materializada na década de 1990. Nessa direção o estudo inicia abordando a política curricular no contexto da reforma de Estado, evidencia a proposta educacional do governo FHC, discute sua política curricular, via parâmetros curriculares nacionais, e finaliza analisando a política curricular implementada no primeiro ano do governo Lula.


Palavras-chave


Política curricular. Reforma do Estado. Governos FHC e Lula.

Texto completo:

PDF

Referências


BALL, S.J. Reformar escolas/reformar professores e os terrores da performatividade. In: Revista Portuguesa de Educação, 2002, 15(2), p. 03-23.

BALL, S.J. Performatividade, privatização e o pós-Estado do bem-estar. In: Educação & Sociedade, v. 25, n. 89, p. 1105-1126, set./dez. 2004.

BORDENAVE, J. D. O que é participação. 4. ed. São Paulo, Brasiliense, 1986.

CANDAU, V. M. F. Reformas educacionais hoje na América Latina. In: MOREIRA, A. F. (org.). Currículo: políticas e práticas. Campinas, SP: Papirus, 1999.

CORAZZA, S. Currículos alternativos-oficiais: o(s) risco (s) do hibridismo. In: Reunião Anual da ANPED, 23. ed, 2000, Caxambu, MG: ANPED, 2000.

DIAS, R. E. Ciclo de Políticas Curriculares na Formação de Professores no Brasil (1996-2006). 2009. 225f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

FALLEIROS, I. Parâmetros Curriculares Nacionais para a Educação Básica e a Construção de uma nova Cidadania. In: NEVES, L. M. W. A Nova Pedagogia da Hegemonia: estratégia do capital para educar o consenso. São Paulo: Xamã, 2005.

FIGUEIREDO, I. M. Z. Políticas Educacionais do Estado do Paraná nas décadas de 80 e 90: da prioridade à centralidade da educação básica. 2001. 156f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2001.

GUEDES, M. Q. Parâmetros Curriculares Nacionais ou o Currículo Oficial? Revista da Faculdade de Educação da UFG, Inter-Ação. v. 27, n. 2. p. 85-100, 2002.

LEHER, R. Contra-Refroma Universitária. In: Verinotio - Revista On-line de Educação e Ciências Humanas. n. 1, Ano I, Outubro de 2004a, periodicidade semestral. ISSN 1981-061X.

LEHER, R. Para silenciar os Campi. Educação & Sociedade, Campinas, v. 25, n. 88, p. 867-891, Especial - out., 2004b.

LIMA, P. G. Política científica e tecnológica no governo Fernando Henrique Cardoso (1995-1998). Dourados/MS: Editora da UFGD, 2011.

LOPES, A. C. Políticas curriculares: continuidade ou mudança de rumos? Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 26, p. 109-118, maio/jun./jul./ago., 2004.

LOPES, A. C. MACEDO, E. Pensamento e política curricular-entrevista com William Pinar. In: LOPES, C.A.; MACEDO, E. Políticas de currículo em múltiplos contextos. São Paulo: Cortez, 2006. (Série cultura, memória e currículo; v. 7).

LOPES, A. C. MACEDO, E. Políticas de integração curricular. Rio de Janeiro: Editora UERJ, 2008.

MACEDO, E. A diferença nos PCN do ensino fundamental. In: LOPES, C. A.; MACEDO, E. Políticas de currículo em múltiplos contextos. São Paulo: Cortez, 2006. (Série cultura, memória e currículo; v. 7).

MASSON, G.; MAINARDES, J. A ideologia da sociedade do conhecimento e suas implicações para a educação. Currículo sem Fronteiras, v. 11, p. 70-85, 2011.

MOREIRA, A. F. B. A psicologia...e o resto ?: o currículo segundo César Coll. In: XIX Reunião Anual da ANPEd. Caxambu – MG. Caderno de Pesquisa. N.100, p.93-107. mar. 1997.

NEVES, L. M. W. Brasil 2000: Nova divisão de trabalho na Educação. São Paulo: Xamã, 2000.

NOGUEIRA, M. A. Um Estado para a sociedade civil: temas éticos e políticos para a gestão democrática. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

NUNES, C. O. Analise discursiva dos PCNs de Língua Portuguesa de 5ª a 8ª série: a relação documento e o projeto de governo. 2007. 305f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

OLIVEIRA, S. M. B. O Programa FUNDESCOLA na Política Educacional Sul-Mato-Grossense (1999-2006): fatores de sustentação e suas implicações. 2010. 208f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS, 2010.

PIRES, L.V. J. Reformas, educação escolar e competências. In: LIMA. A. Bosco. Estado e o controle social no Brasil. Uberlândia: EDUFU, 2011.

POPKEWITZ, T. S. Reforma educacional: uma política sociológica – poder e conhecimento em educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

SACRISTÁN, J. G. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000, 352p.

SAUL, A. M.; SILVA, A. F. G. da. O legado de Paulo Freire para as políticas de currículo e para a formação de educadores no Brasil. Brasília, v. 90, n. 224, p. 223-244, jan./abr. 2009.

SILVA, M. A. da. Intervenção e consentimento: a política educacional do Banco Mundial. Campinas, SP: Autores Associados; São Paulo: Fapesp, 2002.

ZANARDINI, I. M. S. A ideologia da pós-modernidade e a política de gestão educacional brasileira. 2006. 153f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2006.




DOI: https://doi.org/10.24115/S2446-622020151225p.119-131

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

Esta obra está licenciado com uma Licença CreativeCommons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

ISSN:2446-6220

Indexadores/Indexing

 SEER - Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas *Google Acadêmico * Worldcat - Laplage em Revista * Diadorim * DOAJLatindex *Journal TOCS  *Livre - Revistas de Acesso Livre *Sumarios.org  *Portal de Periódicos CAPES/MEC *Open Academic Journal Index - OAJI *BASE - Bielefeld Academic Research Engine *Portal de Periódicos da UFSCAR *REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) *MIAR- Information Matrix for the Analysis of Journals *Catálogo Colectivo do Reino Unido (COPAC) *ZDB - Catálogo Coletivo (Alemanha) *SHERPA ROMEO - Open Acess to research *Ulrichweb Global Serials Directory *RCAAP -Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal *ERIH PLUS - European Reference Index for the Humanities and the Social Sciences *ROAD - Directory of Open Acess Schorlay Resources *ISSN - International Standard Serial Number  (international Centre) - CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades - Clarivate Analytics (WEB OF SCIENCE)- Edubase (SBU/UNICAMP) - IRESIE - REDALYC