POLÍTICAS PÚBLICAS E A VOZ DAS CRIANÇAS

Silvia Helena Vieira Cruz, Cristiane Amorim Martins

Resumo


O artigo parte dos pressupostos de que as crianças têm direito e são competentes para falar sobre as suas experiências e de que conhecer suas perspectivas sobre suas experiências educacionais enriquece e amplia o nosso conhecimento sobre elas. As falas produzidas em várias pesquisas que ouviram crianças no Brasil informam, dentre muitas outras coisas que: fazer amigos e brincar é o que mais apreciam; uma alimentação saborosa é muito importante; a boa professora é sensível às suas demandas e não grita nem castiga; não gostam das tarefas que lhes tomam tanto tempo da rotina; e, no caso das crianças negras, enfrentam problemas para construir uma boa imagem de si. São indicações fundamentais para políticas voltadas a essa etapa da educação, como políticas de formação inicial e continuada de professores, de currículo, de construção e reforma de prédios escolares, aquisição de brinquedos e livros infantis. 


Palavras-chave


Pesquisa com crianças. Política de Educação Infantil. Professora de educação Infantil. Currículo na Educação Infantil. Identidade étnico-racial.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, S. do E. S. Participação de crianças nas rotinas da educação infantil. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Sergipe, 2015.

ANDRADE, R. C. A rotina da pré-escola na visão das professoras, das crianças e de suas famílias. Tese (Doutorado em Educação) Universidade Federal do Ceará, 2007.

ARGUELLO, Z. E. Dialogando com crianças sobre gênero através da literatura infantil. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2005.

BARBOSA, M. C. S.; MARTINS FILHO, A. J. Metodologias de pesquisa com crianças. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.18, n2, p.08-28, jul./dez. 2010.

BUSS-SIMAO, M. Relações sociais em um contexto de Educação Infantil. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina: 2012.

CAMPAÑA LATINOAMERICANA POR EL DERECHO A LA EDUCACIÓN - CLADE. Consulta sobre la discriminación em la educación em la primera infancia: um estúdio desde la perspectiva de la comunidad educativa em escuelas de Brasil, Perú e Colombia – Informe regional. São Paulo: CLADE, 2013.

CAMPOS, Maria M.; CRUZ, Silvia H. V. Consulta sobre qualidade na Educação Infantil: o que pensam e querem os sujeitos desse direito. São Paulo: Cortez, 2006.

CORREA, B. C.; BUCCI, L. A vivência em uma pré-escola e as expectativas quanto ao ensino fundamental sob a ótica das crianças. 35ª Reunião Anual da Anped, 2012.

CORREIA, K. da S. Brincar é divertido: sentidos da brincadeira e do brincar para crianças da educação infantil. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2015.

CORSARO, W. A. Sociologia da Infância. São Paulo: Artmed, 2011

CORSI, B. R. Conflitos na Educação Infantil: o que as crianças têm a dizer sobre eles. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de São Paulo, 2010.

CRUZ, S. H. V. A representação da escola em crianças da classe trabalhadora. São Paulo, 1987. 2v. Dissertação (Mestrado) - Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo.

CRUZ, S. H. V. Fala menino! Uma experiência de pesquisa sobre o cotidiano da creche comunitária na perspectiva da criança. Revista Educação em Debate, Fortaleza, 2002.

CRUZ, S. H. V. Ouvindo crianças: considerações sobre o desejo de captar a perspectiva da criança acerca da sua experiência educativa. 27ª Reunião Anual da Anped. 2004.

CRUZ, S. H. V. Prefácio. In: SOUZA, M. P. R. de. Ouvindo crianças na escola: abordagens qualitativas e desafios metodológicos para a psicologia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2010.

CRUZ, S. H. V. A percepção sobre a discriminação étnico-racial entre crianças do Brasil, Colômbia e Peru. Revista Eletrônica de Educação. São Carlos, v. 9, p. 249-276, 2015.

CRUZ, S. H. V. et al. Relatório sobre a aplicação piloto do instrumento para a escuta das crianças no Projeto Indicadores da Qualidade na Educação Infantil. Fortaleza, 2009.

CRUZ, S. H. V.; CRUZ, R. C. de A. A perspectiva de crianças sobre a creche. Revista Eventos Pedagógicos. Mato Grosso, 2015.

DANTAS, H. Entender e atender: o educador poliglota. Palestra [proferida para as professoras da pré-escola]. Rede pública municipal de Fortaleza, em 06 de maio de 2005].

DELGADO, A. C. C; MÜLLER, F. Sociologia da infância: pesquisa com crianças. Educação e Sociedade. Campinas, vol. 26, n. 91, p. 351-360, maio/ago. 2005

FARIAS, K. C. F. As concepções das crianças sobre as características de uma boa professora de Educação Infantil. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, 2013.

FERNANDES, C. V. A identidade da pré-escola: entre a transição para o Ensino Fundamental e a obrigatoriedade de frequência. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2014.

FERREIRA, M. G. A cultura lúdica das crianças contemporâneas na sociedade multitela. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, 2014.

GATTI, B. A. e BARRETTO, E. S. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. 1. ed. Brasília: Editora da UNESCO, 2009.

GAUDIO, E. S. Relações sociais na Educação Infantil: dimensões étnico-raciais, corporais e de gênero. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, 2013.

GODOY, E. A. de. A representação étnica por crianças pré-escolares: um estudo de caso à luz da teoria piagetiana. Dissertação (Mestrado em Educação). UNICAMP. Campinas, 1996.

GUERRA, J. Segredos dos sagrados: gênero e sexualidade no cotidiano de uma escola infantil. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2005.

JOÃO, J. da S. Educação Infantil para além do discurso da qualidade. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, 2007.

KORZAC, J. Quando eu voltar a ser criança. São Paulo: Summus Editorial, 1986.

KRAMER, S. Autoria e autorização: questões éticas na pesquisa com crianças. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 116, p. 41- 59, jul/2002.

LEITE, M. I. Espaços de narrativa – onde o eu e o outro marcam encontro. In: CRUZ, S. H. V. A criança fala: a escuta de crianças em pesquisas. São Paulo: Cortez, 2008.

MACHADO, M. L. de A. Formação profissional para educação infantil: subsídios para idealização e implementação de projetos. Tese (Doutorado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 1998.

MARQUES, F. M. Concepções de crianças sobre escola de Educação Infantil. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2011.

MARTINS, C. A. Sob o olhar infantil: o conceito de criança na perspectiva da criança. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2000.

MARTINS, C. A. A participação de crianças e professora na constituição da brincadeira na Educação Infantil. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2009.

MARTINS, C. A. A crianças e suas linguagens: da necessidade de ouvi-la ao desafio de compreendê-la. In LINS, Sylvie D.; CRUZ, Silvia H. V. (Orgs.). Linguagens, literatura e escola. Fortaleza: Edições UFC, 2006.

MONTEIRO, I. M. As experiências educacionais no contexto da transição da educação infantil para o ensino fundamental numa escola municipal de Fortaleza na perspectiva dos diversos segmentos da comunidade escolar. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Ceará, Fortaleza: 2013.

RABINOVICH, S. B. A articulação da educação infantil com o ensino fundamental I: a voz das crianças, dos professores e da família em relação ao ingresso no 1º.ano. Tese (Doutorado em Educação). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

ROCHA, E. C. Por que ouvir as crianças? Algumas questões para um debate científico multidisciplinar. In: CRUZ, S. H. V. (org.) A criança fala: a escuta de crianças em pesquisas. São Paulo: Cortez, 2008.

ROSEMBERG, F. Avaliação de programas, indicadores e projetos em educação infantil. Revista Brasileira de Educação. Nº 16 Jan/Fev/Mar/Abr 2001.

SANTIAGO, F. "O meu cabelo é assim... igualzinho o da bruxa, todo armado": hierarquização e racialização das crianças pequenininhas negras na educação infantil. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Estadual de Campinas, 2014.

SANTOS, C. O. dos. As concepções das crianças, professora e coordenadora pedagógica sobre o recreio como atividade da rotina em uma escola pública de Educação Infantil na cidade de Fortaleza. 2015. 197f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.

SAVE THE CHILDREN, So you want to consult with children? A toolkit for good practice. Londres: International Save the Children Alliance, 2003.

SCHRAMM, S. M. O. A construção do eu no contexto da educação infantil: influências da escola e a perspectiva da criança sobre esse processo. Tese (Doutorado em Educação) Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, 2009.

SILVEIRA, D. de B. Falas e imagens: a escola de educação infantil na perspectiva das crianças. Tese (Doutorado), Universidade Federal de Santa Catarina, 2005

SOUZA M. M. S. de. Qualidade na Educação Infantil: o olhar da criança sobre a pré-escola. Dissertação (Mestrado em Curso de Pós-Graduação em Educação) - Faculdade de Educação – Universidade Federal do Ceará, 2006.

TEIXEIRA, T. C. F. Da educação infantil ao ensino fundamental: com a palavra a criança: um estudo sobre a perspectiva infantil no início do percurso escolar. Dissertação (Mestrado em educação). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

TRINIDAD, Cristina T. Identificação étnico-racial em espaços de educação infantil. 2011. Tese (Doutorado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.

VIÉGAS, L. de S. Conhecendo a perspectiva de alunos acerca da Progressão Continuada: apontamentos metodológicos. In: SOUZA, Marilene P. R. de. Ouvindo crianças na escola: abordagens qualitativas e desafios metodológicos para a psicologia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2010.




DOI: https://doi.org/10.24115/S2446-6220201731241p.29-43



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

Esta obra está licenciado com uma Licença CreativeCommons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

ISSN:2446-6220

Indexadores/Indexing

 SEER - Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas *Google Acadêmico * Worldcat - Laplage em Revista * Diadorim * DOAJLatindex *Journal TOCS  *Livre - Revistas de Acesso Livre *Sumarios.org  *Portal de Periódicos CAPES/MEC *Open Academic Journal Index - OAJI *BASE - Bielefeld Academic Research Engine *Portal de Periódicos da UFSCAR *REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) *MIAR- Information Matrix for the Analysis of Journals *Catálogo Colectivo do Reino Unido (COPAC) *ZDB - Catálogo Coletivo (Alemanha) *SHERPA ROMEO - Open Acess to research *Ulrichweb Global Serials Directory *RCAAP -Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal *ERIH PLUS - European Reference Index for the Humanities and the Social Sciences *ROAD - Directory of Open Acess Schorlay Resources *ISSN - International Standard Serial Number  (international Centre) - CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades - Clarivate Analytics